10.12.2015

Apollinaire





"Sou a Lorette
Toutinegra negra
Sempre a pipilar baixinho
Senhor largue os livros que eu dou-lhe carinho."

In GUILLAUME APOLLINAIRE
A Mulher Sentada
(Costumes e Maravilhas do Tempo – Crónica de França e da América)
Trad. Luiza Neto Jorge
(Pág. 59) 

Sem comentários:

La vida es un tango y el que no baila es un tonto

La vida es un tango y el que no baila es un tonto
Dos calhaus da memória ao empedernido dos tempos

Onde a liquidez da água livre

Onde a liquidez da água livre
Também pode alcançar o céu

Arquivo do blogue