9.13.2016

À FLOR DO OLHAR




À FLOR DO OLHAR 

Como um lamento incolor
Lágrima do momento ou flor, 
Deixo meus olhos esquecidos em ti. 

Se pedisse vinham comigo
Sem sentir nisso um castigo, 
Ou qualquer dolorosa impressão. 

Mas se os escutasse ficavam aí
Mesmo sem se questionar da razão; 
Porque eles serão sempre de quem vi… 
De quem assim me chegou ao coração! 

Joaquim Maria Castanho 

La vida es un tango y el que no baila es un tonto

La vida es un tango y el que no baila es un tonto
Dos calhaus da memória ao empedernido dos tempos

Onde a liquidez da água livre

Onde a liquidez da água livre
Também pode alcançar o céu

Arquivo do blogue