9.18.2003

Para já um livro sobre o qual gostaria de chamar a atenção: "Um estranho numa terra estranha", de Robert A. Heinlein. É uma obra de ficção científica que esteve na base da geração das flores. Os pacifistas anti-vientnam fizeram dele a sua bíblia, e nele se geraram novas formas de fazer o jornalismo. A concentração dos mass media sobre a vida e o dia a dia de personagens da realidade política e social, acompanhando-as diariamente, minuto sobre minuto, sem despegarem, ficou moda a partir da data da sua publicação. A morte em directo, os Big Brothers e seus derivados, também aí beberam a inspiração. Além de que foi a partir dele que a água recuperou o seu sentido de culto: ser irmão de água, partilhar a vida e transparência afectiva, tornou-se uma essencialidade do mundo ocidental com repercussões globais. Mas há muito mais para ser dito...
Benvindos ao viverliteraturaviva

La vida es un tango y el que no baila es un tonto

La vida es un tango y el que no baila es un tonto
Dos calhaus da memória ao empedernido dos tempos

Onde a liquidez da água livre

Onde a liquidez da água livre
Também pode alcançar o céu

Arquivo do blogue