2.17.2017

BRISA REMANESCENTE




BRISA REMANESCENTE

De manso o romance chegou
E do remanso se levanta
A romancear nos conta
Em palavras aspira ao voo
Rompe nuvens, brilha, tenta
Dá nós com que nos inventa
O remansear nessas idas
E vindas plo prado das vidas.

Os velhos sóis invoca. 
Das doces vozes é chama. 
É luz que paira e canta
Se nos encanta ou toca
A dolência de quem ama… 

Então, das páginas lidas
Nascem vidas, entre as idas
E vindas plas linhas da trama.

Joaquim Maria Castanho
Imagem: Mulher Lendo no Jardim, da pintora polaca Barbara Jaskiewicz 

La vida es un tango y el que no baila es un tonto

La vida es un tango y el que no baila es un tonto
Dos calhaus da memória ao empedernido dos tempos

Onde a liquidez da água livre

Onde a liquidez da água livre
Também pode alcançar o céu

Arquivo do blogue