5.12.2010


Ódio, Ópios e Democracia

A unidade de luta tem de passar necessariamente por envolver cristãos e não cristãos. O objectivo é comum, quando se luta por sociedade sem classes e sem exploração. Esse será o reino dos céus para alguns, ou o socialismo para outros.
Para alguns, a fé funciona como um "ópio" que ajuda a ultrapassar e a enfrentar os obstáculos, para outros a luta política é um exercício de conquista de causas. E acreditem, muitas vezes estas duas realidades encontram-se. Não tenho dúvidas nenhumas de que os cristãos primitivos eram comunistas convictos, tal como eu e Jesus Cristo.
A liberdade e a democracia só serão uma realidade quando soubermos respeitar as crenças e as ideologias de cada um. O sucesso até pode ser alcançado de estivermos unidos na procura de um mundo justo. Maria de Lurdes Pintassilgo foi um dos grandes exemplos que sustentam esta dualidade igreja / política.
Quanto à visita do Chefe de Estado do Vaticano e de todas as manobras que se podem comentar e discutir, falo de gastos, dividendos políticos e monetários, fico-me apenas pela sua escolha infeliz. Dos missionários portugueses espalhados pelo mundo, aos sacerdotes que foram perseguidos pelo antigo regime, Joseph Ratzinger, escolheu o Cardeal Cerejeira para evocar. Mas, desiludam-se aqueles que possam pensar que vou criticar esta escolha pelas ligações de Cerejeira a Salazar. A evocação de Cerejeira teve a ver com uma frase alusiva a Fátima, mas eu recordo que este Cardeal esteve ligado à Concordata de 1940 substituída pela Concordata de 2004 com Durão Barroso. Este, sim, seria o debate que eu gostaria de ver debatido em prol da democracia e não o folclore de bandeiras negras e atitudes de anti-catolicismo primário. Enquanto alguns andam distraídos com estas "guerras de capelinhas", a Concordata actual fica impune e o Governo Sócrates vai anunciando medidas de terrorismo social com a maior das impunidades.

Paulo Cardoso (12/5/2010)


15 de Maio – Auditório da Praça do Mar, em Quarteira -


Ciclo de Conferências "Ambiente, Energias Renováveis e Mobilidade Sustentada em Portugal – Que perspectivas?"
A 4ª edição da Expo Ambiente e Energias Renováveis enche mais uma vez a Praça do Mar, em Quarteira, de 13 a 16 de Maio de 2010, de tudo aquilo que de melhor existe em Portugal em matéria de energias renováveis, tecnologias e veículos amigos do ambiente numa exposição de entrada inteiramente livre.
Tal como em anos anteriores irá decorrer em simultâneo um Ciclo de Conferências "Ambiente, Energias Renováveis e Mobilidade Sustentada em Portugal – Que perspectivas?", no dia 15 de Maio de 2010, que nos trará o testemunho de empresas e organizações como a Câmara Municipal de Loulé, Algarve By Segway, o próprio organizador da Expo Dr. António Brito, a Solar One, a FUTURAMB e o Limpar Portugal.
O Núcleo Regional Sul da Associação Portuguesa de Engenharia do Ambiente (NRS APEA) é parte integrante na organização e na dinamização deste Ciclo de Conferências, além da Câmara Municipal de Loulé, a Junta de Freguesia de Quarteira e o site www.algarverenovavel.com que terão mais um momento alto da sua “parceria” com o Ciclo de Conferências "Ambiente, Energias Renováveis e Mobilidade Sustentada em Portugal – Que perspectivas?", a decorrer no Auditório da Praça do Mar em Quarteira, no Sábado dia 15 de Maio 2010, pelas 14h30.

La vida es un tango y el que no baila es un tonto

La vida es un tango y el que no baila es un tonto
Dos calhaus da memória ao empedernido dos tempos

Onde a liquidez da água livre

Onde a liquidez da água livre
Também pode alcançar o céu

Arquivo do blogue