12.02.2003

Da lista de obras e autores para escolha de leitura em celebração do Dia Mundial da Cidadania, há algumas incorrecções "ortográficas" que não foram assinaladas e se devem sobretudo à escassez de tempo disponível para utilizar a net, no depositar de texto. Uma delas refere-se à autoria do título "Tecido de Outono", que não é de Batista Bastos mas de Alçada Batista. O seu a seu dono!
Outra é acerca da obra de Virginia Woolf, que se intitula "Um Quarto Que Meu" e não "Seu", como ali figurava.
Mas está também um sério hiato em relação aos títulos sugeridos, pois, na lista, não figura um dos maiores e melhores romances sobre a temática, e que é o de Richard Wright, intitulado "UM NEGRO QUE QUIS VIVER".
É, ou fica a ser a partir de agora, a obra que apresentarei como "Meu Livro / Meu Irmão", sub-tema definido para a sessão da CLP, a 10 de Dezembro próximo.
O objectivo da sessão é pôr na mesa o nosso livro sobre a temática e convencer os demais a lê-lo também. A cidadania não é apenas um tema, mas também uma forma de pensar literatura de intervenção social. Que cada um faça a sua opção e a participe é a ideia principal

La vida es un tango y el que no baila es un tonto

La vida es un tango y el que no baila es un tonto
Dos calhaus da memória ao empedernido dos tempos

Onde a liquidez da água livre

Onde a liquidez da água livre
Também pode alcançar o céu

Arquivo do blogue