11.05.2019

A SILENTE TRANSPARÊNCIA





SILENTE TRANSPARÊNCIA


Há palavras líquidas em tua face
Minha lua, segredo incorrompido
És o instante enquanto nasce
Até a palavra dita ter nascido.
Ter troado e no clarão se trace
O céu e sonho, que jungido abrace
Tudo o que é são e esclarecido.
Tudo o que venceu e foi vencido.

Fosse lágrima, 'tava encantada.
Fosse orvalho, tinha cor de terra.
Porém se fosse na derme amada,
Dissess'o amor enquanto espera,
Seria luz que diz ao ficar calada...
Diria tudo o que a palavra encerra!

Joaquim Maria Castanho
Com foto de Elie Andrade

La vida es un tango y el que no baila es un tonto

La vida es un tango y el que no baila es un tonto
Dos calhaus da memória ao empedernido dos tempos

Onde a liquidez da água livre

Onde a liquidez da água livre
Também pode alcançar o céu

Arquivo do blogue