6.26.2004

ANA...

Antes da palavra o verbo, o verso
Não a intenção, sim primeiro ela
Assim espontânea do azul universo

Aberto para o futuro qual janela
Momento feito aqui, feito de agora
Onde a saudade de ti me dói, implora
Tortura, mas não mata não, põe cela
Experimenta o medo, o pica de espora.

Antes da palavra, o puro anagrama
Nascido do princípio ao fim para o início
A eito de mim, como fogo me arde e chama:

Ana!

Pedro Ramus

6.18.2004

A questão está a avolumar-se: o conto não foi tratado como devia ter sido, por monopolização da parte de Ana Zanati e algumas pessoas que raramente vêm às sessões da CLP, a não ser que esteja nos seus interesses directos. Portanto, propomos a realização de uma sessão só pelo conto A CARTA ESQUECIDA... De acordo? Então vamos a isso!Digam, aventem as datas possíveis.
P.S.: É também possível que o espírito da CLP enfraqueça nos tempos próximos... Por exemplo, a actualização do blog pode sofrer alguns sobressaltos, pois dificultam-me o acesso à net na Biblioteca Municipal, pelo que apenas terei o tempo de frequência de uma hora diária, o que é de direito enquanto utilizador, e esse faz-me falta para outras coisas, minhas, pessoais...

6.14.2004

A sessão com a escritora Ana Zanati decorreu de vento em popa, mas não foi abordado o conto A CARTA ESQUECIDA, como seria de esperar. É provável que em tempo útil seja feita outra sessão da CLP acerca dele. Até lá, não se esqueçam de ir frequentando o http://gatomontez.no.sapo.pt para desanuviar... Boa sorte!

6.08.2004

No domingo passado, dia 6 de Junho, por volta das 19 horas, no recinto da Feira do Livro e do Disco, nos claustros do Convento de Santa Clara, em Portalegre, Rui Ferreira, actor de teatro da Companhia de Teatro de Portalegre, leu em palco, alguns poemas de Joaquim Castanho... Não obstante os contratempos esta leitura recebeu alguma simpatia da parte dos presentes, facto que justificou os responsáveis pelo evento a solicitarem a sua repetição no dia 10, quinta-feira, nos mesmo local, em hora a combinar, desde que a partir das 18 horas, que é o horário disponível da parte do actor. A leitura tem a duração de 20 minutos e consta de uma série de poemas que têm como temática comum (e central) a criança. Quem quiser e puder aparecer, não se evite; quem não puder, e não seja absolutamente contra este tipo de iniciativas, pode (e deve) passar palavra.

6.01.2004

Novidades: é possível que a Comunidade de Leitores venha a reunir especialmente durante a Feira do Livro e do Disco, a decorrer no Convento de Santa Clara, entre os dias 4 e 12 de Junho, conforme se pode constatar no http://www.bib-portalegre.rcts.pt, cuja página tem ligação à nossa. A proposta partiu de membros efectivos, e supunha o debruçarmo-nos sobre uma obra de autor português, que estivesse na disposição de cá se poder deslocar para o efeito. No entanto, o tempo escasseia para organizarmos esse tipo de evento. Se houver sugestões, enviem-nas.

La vida es un tango y el que no baila es un tonto

La vida es un tango y el que no baila es un tonto
Dos calhaus da memória ao empedernido dos tempos

Onde a liquidez da água livre

Onde a liquidez da água livre
Também pode alcançar o céu

Arquivo do blogue