2.23.2006

RELATÓRIO DA ONU ALERTA – GRIPE DAS AVES TEM CAUSAS ECOLÓGICAS
MAIS UMA VEZ, INTERESSES ECONÓMICOS ACIMA DA SAÚDE PÚBLICA

Depois das vacas loucas, dos frangos com dioxinas e dos metais pesados nos peixes, a ONU vem agora relacionar a gripe das aves com causas ecológicas, nomeadamente no que diz respeito a práticas pouco sustentadas de agricultura e à redução de habitats.

Para “Os Verdes”, as causas ecológicas agora apontadas pela ONU estão intimamente ligadas às questões de segurança alimentar e de produção alimentar, cada vez mais industrializadas e à base de químicos. Também as práticas agressivas de ordenamento de território têm vindo, ao longo dos tempos, a destruir habitats naturais.

“Os Verdes” alertam para o facto de as técnicas de produção alimentar actualmente utilizadas, violarem as leis da natureza e terem por base, única e exclusivamente, os interesses económicos que mais uma vez se sobrepõem a tudo e a todos e, neste caso, à segurança alimentar e à saúde pública.

O Gabinete de Imprensa
23 de Fevereiro de 2006

2.14.2006

NOTÍCIAS DA TRIBO (DO POLEGAR)

1. Beijo de Ano Novo

Será magia? Será loucura?
Não; é apenas o cometa da ternura.

2. Moralismo

Se tiveste a coragem de me atirar
Para os braços das miseráveis prostitutas
Das mulheres ignorantes e maltrapilhas,
Então porque me vens agora acusar
De apenas com o resto das outras
Eu operar maravilhas?!....

3.

Nisto de ser artista
Sofrer não é cantiga…
É ter amor por uma amiga;
E é ver que ela tem
Tanto de linda quanto de arisca
E (en)cante como mais ninguém!

4.

Se o silêncio gera indiferença
E a indiferença silêncio gera,
Então porque dás a preferência
A quem em vez de dizer…, espera!

5. AVENIDA

O Tarro é um jardim
No meio da Liberdade,
Tal como o sonho é em mim
Se na tarde és verdade…

O Tarro é um jardim
Com flores de Deus-Te-Guarde!

2.08.2006

TRANSPORTE COLECTIVO DE CRIANÇAS

VALEU A PENA



Na Comissão de Obras Públicas, Transportes e Comunicações, foi aprovado na especialidade, por unanimidade, o projecto que cria regras de segurança no transporte colectivo de crianças.



Assim, este projecto será finalmente aprovado, em votação final global, no plenário da Assembleia da República, na próxima 5ª feira.



“Os Verdes” estão profundamente satisfeitos com a conclusão deste processo legislativo, processo em que “Os Verdes” se empenham há vários anos, que os ecologistas trouxeram, como novidade de iniciativas legislativas, ao Parlamento, há duas legislaturas atrás.



Foi um processo que se arrastou muito – a primeira vez que “Os Verdes” apresentaram o seu Projecto de Lei, ele foi rejeitado. Da segunda vez foi aprovado, mas o processo legislativo foi interrompido com a dissolução do Parlamento. Foi por isso que nesta legislatura os ecologistas retomaram de imediato a sua iniciativa legislativa, e logo nas primeiras conferências de líderes “Os Verdes” solicitaram ao Sr. Presidente da Assembleia da República o agendamento do seu Projecto de Lei para que rapidamente se retomasse o processo legislativo e para que fosse rapidamente concluído.



“Os Verdes” saúdam a unanimidade a que se chegou entre todos os grupos parlamentares e saúdam que a elaboração do texto final tenha contado com os contributos das inúmeras entidades e associações que foram ouvidas.



Este diploma legal que, relembramos, será sujeito a votação final global (última votação) na 5ª feira, 9 de Fevereiro, vem colmatar uma lacuna no quadro legislativo português sobre as regras de segurança no transporte colectivo de crianças e vem inclusivamente corrigir “disparates” legislativos que estavam consagrados na legislação dispersa e muito insuficiente que actualmente existe sobre o transporte escolar.



O Gabinete de Imprensa

7 de Fevereiro de 2006

2.02.2006

“SECRETA PARALELA” ATENTA CONTRA A DEMOCRACIA PORTUGUESA

O Partido Ecologista “Os Verdes” entende que, a confirmar-se a veracidade da notícia adiantada pela Visão, da existência de um gabinete de informações, ou uma “secreta paralela” à margem da lei, designadamente da Lei-Quadro do Sistema de Informações da República Portuguesa, tal constituiria um facto gravíssimo para a Democracia Portuguesa, pelo perigo e ofensa potencial que representaria a elementares Direitos Liberdades e Garantias com dignidade constitucional.

O facto de, mais de um ano depois da referida Lei-Quadro ter sido aprovada na Assembleia da República, não se encontrar a mesma ainda regulamentada, desconhecendo-se ainda a forma como na prática estão a funcionar e está a ser operacionalizada a relação entre os diferentes serviços de informações (SIS, SIED e DIMIL) entre si e com o Secretário-Geral do SIRP, bem como desconhecendo-se quais as intenções do actual Governo PS relativamente à actual lei e sua futura regulamentação, contribui decisivamente para a criação de uma nebulosa e de um clima de falta de transparência propício a gerar suspeitas e desconfianças como as que foram agora levantadas pela Visão.

O facto da notícia envolver directa e pessoalmente o Sr. Primeiro-Ministro, justifica que, independentemente de outras entidades ou membros do Governo que já se tenham ou ainda se venham a pronunciar sobre esta questão, desmentindo-a mais ou menos cabalmente, seja o próprio José Sócrates a dar explicações directamente aos portugueses nas próximas horas ou à Assembleia da República nos próximos dias para total esclarecimento desta questão.

O Gabinete de Imprensa
2 de Fevereiro de 2006

La vida es un tango y el que no baila es un tonto

La vida es un tango y el que no baila es un tonto
Dos calhaus da memória ao empedernido dos tempos

Onde a liquidez da água livre

Onde a liquidez da água livre
Também pode alcançar o céu

Arquivo do blogue