9.20.2003

Nada há de mais simples e arrebatador do que a ficção científica, que, afinal, não passa de um (mais um!) laboratório de filosofias de vida sustentadas em teorias cientificamente testadas, embora que noutros campos e áreas de conhecimento. Este "Estranho" contempla as Humanidades. Reinventa a modernidade através de um projecto de sociedade tão plausível quanto a americana, fortemente eivada pelo judaísmo bíblico, mas inverte o ângulo e faz também notória incursão naquilo que apenas neste século se veio a instituir: a globosfera - ou sociedade global. Se pensarmos que naquele tempo os computadores, televisão, telefones andavam ainda de gatinhas, maior é a nossa surpresa pelo poder de antecipação do autor. Haverá alguns reparos de maior quanto a esta afirmação?

La vida es un tango y el que no baila es un tonto

La vida es un tango y el que no baila es un tonto
Dos calhaus da memória ao empedernido dos tempos

Onde a liquidez da água livre

Onde a liquidez da água livre
Também pode alcançar o céu

Arquivo do blogue