9.21.2016

SEMENTE LUMINOSA




SEMENTE LUMINOSA 

Teu olhar acende estrelinhas
No meu sangue, cintilantes
Prà apagar flamas daninhas
Onde o ser me ardia antes; 
Marc’os verbos destas linhas
E planta versos ofegantes; 
Elege Musas em Rainhas
De poemas perto – e distantes. 
É avelã doce mas pleno
Sentido sonho de magia, 
A brotar puro e sereno
Dos nevoeiros sem poesia. 

É luz no amanhã incolor… 
Cujo brilho vai além da flor! 

Joaquim Maria Castanho

La vida es un tango y el que no baila es un tonto

La vida es un tango y el que no baila es un tonto
Dos calhaus da memória ao empedernido dos tempos

Onde a liquidez da água livre

Onde a liquidez da água livre
Também pode alcançar o céu

Arquivo do blogue