10.12.2012




De manhã cedo, quando as aves trinam
E a cerração nos descampados dorme,
Saltar de cima do lombilho e logo
Lavar o rosto na lagoa enorme.

Ir ao curral, e, mesmo na porteira,
Uma guampa beber de leite quente;
Sovar a palha e ir picando o fumo
A conversar com essa boa gente.

Encilhar o matungo, ir, no tranquito,
Dar uma volta por aqueles pagos
E na venda mais próxima apeando
Cantar ao violão, tomando tragos.

Depois voltar ao rancho ou ao sobrado,
Tanto num como noutro há boa gente;
E na rede – suspensa de dois caibros –
Saborear um chimarrão bem quente.  

MÚCIO TEIXEIRA

Sem comentários:

La vida es un tango y el que no baila es un tonto

La vida es un tango y el que no baila es un tonto
Dos calhaus da memória ao empedernido dos tempos

Onde a liquidez da água livre

Onde a liquidez da água livre
Também pode alcançar o céu

Arquivo do blogue