11.11.2015

O SANGUE DOS OUTROS de Simone Beauvoir



"Cada um ama a sua cada uma."

in SIMONE DE BEAUVOIR
O Sangue dos Outros
Trad. Miguel Serras Pereira
(Pág. 54)

Sem comentários:

La vida es un tango y el que no baila es un tonto

La vida es un tango y el que no baila es un tonto
Dos calhaus da memória ao empedernido dos tempos

Onde a liquidez da água livre

Onde a liquidez da água livre
Também pode alcançar o céu

Arquivo do blogue