10.17.2012


«A LINGUAGEM SECRETA
DO UNIVERSO»
José Natário*

Fundação Calouste Gulbenkian
24 Outubro 2012 | 18h00


Há quase quatro séculos, Galileu Galilei escreveu, de forma profética que a “ Filosofia [Ciência] está escrita neste grande livro, o Universo, que está permanentemente aberto e ao alcance do nosso olhar. Mas o livro não pode ser compreendido sem antes aprendermos a linguagem e os caracteres em que está escrito. A linguagem é a Matemática, e os caracteres são triângulos, círculos e outras figuras geométricas, sem as quais é humanamente impossível compreender uma única palavra.'' (Il Saggiatore, 1623).

Nesta palestra se constatará como tudo o que descobrimos desde então acerca da natureza e funcionamento do Universo, dos fenómenos quotidianos às galáxias e às partículas elementares, tem vindo a dar razão a Galileu: a Matemática é a linguagem secreta do Universo, e quanto mais profundamente examinarmos os fenómenos superlativamente sofisticada (e bela) se torna a Matemática necessária para os descrever.

*José Natário nasceu em Lisboa em 1971, mas cresceu em Viseu, onde completou o ensino secundário. Licenciou-se em Matemática Aplicada e Computação no Instituto Superior Técnico em 1994, e doutorou-se em Matemática na Universidade de Oxford em 2000. É atualmente Professor Associado no Departamento de Matemática do Instituto Superior Técnico. E é autor de dezenas de artigos científicos, bem como do livro, General Relativity Without Calculus (Springer, 2011), no qual tenta explicar as ideias principais da Relatividade Geral usando apenas Matemática elementar.




Próximas conferências:
 14 Novembro 2012 | 18h00
Trigamia intelectual: Poincaré, Hamilton e Perelman
André Neves
Imperial College

12 Dezembro 2012 | 18h00
A Matemática, o Universo e tudo o resto
Jorge Buescu
Universidade de Lisboa

________________
Informações | Serviço de Ciência | Fundação Calouste Gulbenkian
 Av. de Berna 45 A, 1067-001 LISBOA
Estabelecimentos de ensino interessados em participar: T. 21 782 35 25

Sem comentários:

La vida es un tango y el que no baila es un tonto

La vida es un tango y el que no baila es un tonto
Dos calhaus da memória ao empedernido dos tempos

Onde a liquidez da água livre

Onde a liquidez da água livre
Também pode alcançar o céu

Arquivo do blogue