5.02.2015

RELÓGIO DE AREIA



O RELÓGIO DE AREIA

Está bem que se meça com a dura
sombra que uma coluna pelo estio
arroja ou com a água desse rio
em que Heráclito viu nossa loucura.

O tempo, já que ao tempo e que ao destino
se assemelham os dois: a imponderável
sombra diurna e o curso irrevogável
da água que prossegue o seu caminho.

Está bem, mas o tempo nos desertos
outra substância achou, branda e pesada,
ou parece ter sido imaginada
para medir o tempo dos defuntos.

Surge assim o alegórico instrumento
das gravuras de muitos dicionários,
a peça que os pardos antiquários
relegarão ao mundo pardacento.

JORGE LUIS BORGES


Sem comentários:

La vida es un tango y el que no baila es un tonto

La vida es un tango y el que no baila es un tonto
Dos calhaus da memória ao empedernido dos tempos

Onde a liquidez da água livre

Onde a liquidez da água livre
Também pode alcançar o céu

Arquivo do blogue