4.12.2008


URGEIRIÇA
SELAGEM DA “BARRAGEM VELHA” ANUNCIADA PARA
SEGUNDA-FEIRA NÃO SELA O PASSIVO AMBIENTAL DEIXADO PELA EXPLORAÇÃO DO URÂNIO


O Partido Ecologista “Os Verdes” considera que a selagem da Barragem Velha das minas da Urgeiriça (escombreira de resíduos radioactivos resultantes da exploração do urânio), cuja conclusão está oficialmente anunciada para a próxima segunda-feira, é uma etapa importante, mas ainda não suficiente, para devolver às populações e ex-trabalhadores das minas a qualidade de vida a que têm direito.

“Os Verdes” consideram que ainda resta muito a fazer para selar definitivamente o passivo ambiental e, nomeadamente, a contaminação radioactiva deixados pela exploração do urânio na Urgeiriça e nas restantes outras minas abandonadas dos Distritos de Viseu, Coimbra e Guarda.

A selagem das escombreiras, da qual a Barragem Velha é a primeira, era um dos pontos do trabalho de casa que o Governo ficou de realizar após a aprovação - por unanimidade - pela Assembleia da República, em 2001, de uma Recomendação Parlamentar apresentada pelo Partido Ecologista “Os Verdes”. “Os Verdes” relembram que esta resolução contém um conjunto de outras medidas que ainda estão por resolver, entre as quais, a delimitação de todos os perímetros perigosos e a monitorização das águas subterrâneas. Estas medidas são fundamentais para garantir a saúde e qualidade do ambiente às populações nas zonas mineiras.

Segunda-feira, na Urgeiriça, ainda muito restará por fazer. “Os Verdes” consideram fundamental a monitorização e a continuação da vigilância dos níveis radiológicos na zona. Para “Os Verdes”, é também imprescindível que o Estado contribua, através do Orçamento de Estado, para a recuperação urbanística das casas e edifícios localizados no perímetro de contaminação no sentido de reduzir os níveis de radão que continuam a ser muito elevados, constituindo um perigo para a saúde de quem ali reside. Assim, “Os Verdes” continuarão a apresentar esta proposta em sede de PIDDAC.

Por outro lado, “Os Verdes” continuarão também a apoiar as justas reivindicações dos ex-trabalhadores da empresa e suas famílias que continuam a falecer devido às contaminações provocadas pelos níveis radioactivos aos quais foram expostos durante muitos anos e com os quais continuam ainda a conviver. Por isso, “Os Verdes” lamentam o chumbo dado no passado mês de Março pelos deputados do PS às propostas que permitiriam resolver esta situação.

“Os Verdes” consideram ainda que o passivo ambiental deixado na Urgeiriça e restantes outras minas de urânio abandonadas em Portugal é um motivo mais que suficiente para reafirmarem a sua firme oposição a qualquer pretensão de se iniciar a exploração de urânio no concelho de Nisa.

para mais informações contactar:
(T: 213 919 642 - F: 213 917 424 – TM: 917 462 769)
imprensa.verdes@pev.parlamento.pt

Sem comentários:

La vida es un tango y el que no baila es un tonto

La vida es un tango y el que no baila es un tonto
Dos calhaus da memória ao empedernido dos tempos

Onde a liquidez da água livre

Onde a liquidez da água livre
Também pode alcançar o céu

Arquivo do blogue