4.02.2008

ADJUDICAÇÃO DE BARRAGEM NA FOZ DO TUA É UM CRIME CONTRA TRÁS-OS-MONTES, É UM CRIME CONTRA PORTUGAL, É UM CRIME CONTRA UM PATRIMÓNIO DA HUMANIDADE!

A adjudicação, se bem que ainda provisória, concedida hoje pelo Governo à EDP para construir uma Barragem na Foz do Tua, é um crime contra um património único em Portugal, classificado pela UNESCO como Património da Humanidade.
Para “Os Verdes” esta Barragem não vai ao encontro do “Interesse Nacional”, tal como o Governo o afirma, vai sim ao encontro dos restritos interesses da EDP. O contributo energético desta Barragem para as necessidades do país é ínfimo, e pode ser atingido por outras formas com impactes ambientais bem menores, tal como “Os Verdes” já o demonstraram em vários debates na Assembleia da República, enquanto que a destruição ambiental, patrimonial, económica e social que esta acarreta é enorme e irreversível e aniquila definitivamente as potencialidades de desenvolvimento sustentável que advêm das características desta região, nas quais se inclui a ligação da Linha Ferroviária do Tua à do Douro e a Espanha.
“Os Verdes” consideram ainda que os postos de emprego prometidos e o desenvolvimento anunciado pelo Governo, não passam de uma miragem, tal como é possível verificar nas inúmeras barragens já existentes em Portugal.
O Partido Ecologista “Os Verdes” não vai ficar parado perante este crime e irá desenvolver um conjunto de acções no sentido de impedir este atentado contra um Património da Humanidade
Por outro lado “Os Verdes” apelam a todas as entidades, forças e cidadãos que se mobilizem mais do que nunca contra este atentado, assinando a Petição do Movimento Cívico Pela Linha do Tua (
http://www.petitiononline.com/tuaviva/petition.html) e aderindo às iniciativas que se irão desenvolver contra esta decisão e nas quais “Os Verdes” se comprometem desde já a ter um papel activo.
Para mais informações contactar:
(T: 213 919 642 - F: 213 917 424 – TM: 917 462 769)
imprensa.verdes@pev.parlamento.pt

Sem comentários:

La vida es un tango y el que no baila es un tonto

La vida es un tango y el que no baila es un tonto
Dos calhaus da memória ao empedernido dos tempos

Onde a liquidez da água livre

Onde a liquidez da água livre
Também pode alcançar o céu

Arquivo do blogue