8.12.2004

Que saudade

Que saudade daquela tarde,
Daquela praia…
E o veleiro.

Balouçando na água,
Embalado pela brisa.

Que saudade daquela tarde,
Daquele dia…
E o forte.

Amparado pela encosta,
Decorado pela Era.

Que saudade daquela tarde,
Daquele passeio… que saudade.


JRCosta.05-08-2004

Sem comentários:

La vida es un tango y el que no baila es un tonto

La vida es un tango y el que no baila es un tonto
Dos calhaus da memória ao empedernido dos tempos

Onde a liquidez da água livre

Onde a liquidez da água livre
Também pode alcançar o céu

Arquivo do blogue