5.09.2015

Huxey, e a democracia





“A sobrevivência da democracia depende da aptidão de grandes maiorias para fazerem escolhas de modo realista à luz de uma informação sólida. Uma ditadura, pelo contrário, mantém-se censurando ou deformando os factos, e apelando, não para a razão, não para o interesse próprio esclarecido, mas para a paixão e para o preconceito, para as poderosas «forças ocultas», como Hitler lhes chamava, presentes nas profundidades inconscientes de cada espírito humano.”

In ALDOUS HUXLEY
Regresso ao admirável Mundo Novo
Trad. Rogério Fernandes
(pág. 105)

Sem comentários:

La vida es un tango y el que no baila es un tonto

La vida es un tango y el que no baila es un tonto
Dos calhaus da memória ao empedernido dos tempos

Onde a liquidez da água livre

Onde a liquidez da água livre
Também pode alcançar o céu

Arquivo do blogue