2.05.2004

Os cartazes já estão na rua, com imagens retiradas ao Principezinho e tonalidades azuis. Não ficou feito com o tempo de antecedência que seria preferível, mas ainda chegou a tempo. Tudo quanto se pede é reconhecer que a literatura infantil nos garante que se começarmos a vida com boas histórias, as demais que a vida nos reserva jamais lhe conseguirão subtrair o valor e o arrebatamento. Há quem leve livros dos mais incomuns!... Eu descobri O PÁSSARO AZUL, de Leyguarda Ferreira, editado em 1966, pela Romano Torres. Haverá outras iguarias? De certeza que sim!...

Sem comentários:

La vida es un tango y el que no baila es un tonto

La vida es un tango y el que no baila es un tonto
Dos calhaus da memória ao empedernido dos tempos

Onde a liquidez da água livre

Onde a liquidez da água livre
Também pode alcançar o céu

Arquivo do blogue