9.27.2003

A ideia de ler dois livros, neste caso "Um Estranho...." e "A Pérola", de autores diferentes e diferentes géneros é simplesmente magistral. São estilos e modos de escrever, filosofias de vida e abordagens à realidade, bestialmente distantes e tão próximas que apetecem de uma jornada! Essa ideia tua, Filipa, foi excepcional! Obrigado.
Principalmente porque faculta a comparação genérica e estilística... É muito bom que existam pontos de referência exteriores à obra que estamos a ler para poder elaborar patamares de significação. Por exemplo, quando se desenham as personagens e os ambientes, é possível ver como um e outro dos autores fizeram, e recolher de imediato, através das diferenças constadas, a relevância das suas mensagens... E essa qualificação, ao invés do que seria de supôr, funciona melhor quando elas se tocam e cruzam! Digamos que se está em sintonia e com transparência objectiva, numa leitura que é essencialmente subjectiva - a da ficção.
posted by jcastanho

Sem comentários:

La vida es un tango y el que no baila es un tonto

La vida es un tango y el que no baila es un tonto
Dos calhaus da memória ao empedernido dos tempos

Onde a liquidez da água livre

Onde a liquidez da água livre
Também pode alcançar o céu

Arquivo do blogue